sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Fichamento do texto: "Você tem cultura?" - Roberto da Matta

A cultura não é uma simples palavra, e sim uma categoria intelectual; uma definição que pode nos ajudar a compreender de uma melhor forma melhor forma o mundo à nossa volta (pág.1).
 
“Usa-se cultura como sinônimo de sofisticação, de sabedoria e de educação”. Quando dizemos que alguém “Não tem cultura”, e que alguém é “culto” nos referimos à um certo estado educacional dessas pessoas, indicando com isso, a capacidade de compreensão (pág.1).
Cultura não é equivalente à volume de leituras, controle de informações, e até mesmo se confunde com inteligência. (pág.1).
 
Existe uma prova de associação entre cultura e escolaridade. Segundo Roberto da Matta “Cultura é a palavra usada classificar as pessoas, e às vezes grupos sociais” (pág.1).
Segundo a Antropologia, cultura é usada como conceito chave para a interpretação da vida social. Cultura é em Antropologia Social e Sociológica, um mapa, um receituário, um código do qual as pessoas de uma determinada raçã pensam, classificam, estudam e modificam o mundo à sua volta e a sí mesmas. Dessa maneira, um conjunto de indivíduos com interesse, capacidades distintas, transformam-se num grupo e podem viver juntos sentindo-se parte de um todo, pois a cultura lhes forneceu normas que padronizam seus comportamentos. (pág.1).
 
Todas as formas de cultura são equivalentes, ou seja, não se sub-dividem, criando sub-níveis de cultura. (pág.2).
 
“No sentido antropológico, cultura é um conjunto de regras que nos diz como o mundo pode ser classificado... Embora cada tipo de cultura contenha um conjunto infinito de regras, suas possibilidades de atualização, expressão e reação em situações concretas, são infinitas” (pág.2).
Algumas sociedades desenvolveram algumas potencialidades mais e melhor do que as outras, mas isso não significa que sejam uma melhor do que a outra. (pág.2)
 
“Mesmo diante de formas culturais aparentemente irracionais, cruéis ou pervertidas, existe o homem, e entendê-las é uma tarefa inevitável”. A cultura nos permite traduzir a diferença entre nós e os outros. (pág.3).
 
No Brasil, existe uma autoflagelação da “classe dominante” que diz que nós temos cultura, mas com a ajuda da Antropologia, podemos ver essa definição negativamente, pois temos nosso modo cultural de agir, que deve ser visto pela nossa potencionalidade. (pág.3).

Nenhum comentário:

Postar um comentário